Offline
FC Porto reage à multa da UEFA e arrasa gestão de PdC: "Atos imprudentes"
15/05/2024 12:53 em Novidades

OFC Porto emitiu, na manhã deste sábado, um comunicado oficial no qual reagiu à sanção que foi aplicada pela UEFA, no valor de 1,5 milhões de euros, e que poderá levar os portistas a ficarem fora das competições europeias.

 

A nova direção do FC Porto, que agora é presidida por André Villas-Boas, aponta o dedo à gestão anterior da equipa de Pinto da Costa, falando em "atos de gestão imprudentes e inoperantes."

No mesmo comunicado, os novos corpos diretivos do FC Porto garantem que tudo farão "para que todas as regras e regulamentos a que o clube está sujeito, incluindo as que dizem respeito ao fair play financeiro da UEFA, sejam sempre rigorosamente cumpridas."

A equipa liderada por André Villas-Boas revela ainda que avançará com uma investigação para perceber as razões por detrás desta sanção e apurar "as devidas responsabilidades das pessoas envolvidas, tanto nos incumprimentos reiterados como na omissão dos factos."

Comunicado do FC Porto:

O Comité de Controle Financeiro da UEFA confirmou ontem através de um comunicado que o FC Porto incorre numa multa de 1,5 milhões de euros e uma pena suspensa de um ano das Competições Europeias da UEFA durante as épocas de 2025/26, 2026/27 e 2027 /28. Ficou também ontem confirmado que esta sanção já havia sido formalmente notificada ao Clube no passado dia 19 de Abril de 2024.

A Direção do Futebol Clube do Porto vem por este meio esclarecer os Sócios que a sanção agora confirmada advém de atos de gestão imprudentes e inoperantes que são da inteira responsabilidade dos membros da anterior Direção do Clube e da sua Sociedade Desportiva e que resultaram no incumprimento das regras de fair play financeiro da UEFA, nomeadamente incumprimentos nos controlos de pagamentos relativos a funcionários, autoridade tributária/segurança social e clubes de futebol. Cumpre também salientar que a sanção aplicada se revelou especialmente gravosa devido à reincidência no incumprimento destas regras, bem como à comunicação de informação incorreta e incompleta à UEFA no âmbito do procedimento. 

Em face do exposto, resta-nos informar os sócios que, não obstante as dificuldades existentes, a nova Direção eleita tudo fará para que todas as regras e regulamentos a que o clube está sujeito, incluindo as que dizem respeito ao fair play financeiro da UEFA, sejam sempre rigorosamente cumpridas. 

A Direção investigará, interna e externamente, as razões pelas quais o clube incorreu nesta sanção e apurará as devidas responsabilidades das pessoas envolvidas, tanto nos incumprimentos reiterados como na omissão dos factos. 

 

 
 
 
 
 
 
COMENTÁRIOS